terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Eu exalo...

Pra ser sincero quero estar pleno de mim
Quero ser meu e enfim amar
Amar todo o ser e estar a fim
Com olhos e poros descobertos
pra sentir tudo o que há
é só isso que eu espero

Você eu tenho e agora pretendo voar
certo sendo assim de mim
Me livrar de consciência
e tatear a transparência
Tudo pra de fato ser!
Fazer do mau o bem estar
e, de instinto, transcender

Que sensação mais chata de se ver
que modo difícil de enxergar
Eu queria me arremessar
Me permitir, me libertar
Sem um modo de viver
Depois quando não se encontra
se vê parado em receio
sem subir e sem descer
e quando vai procurar no espelho
vê o que não queria ver:
um espantalho de você
É aí que se quer por qualquer meio!

A ti agora, quando te olho
sinto sanguessugas em meus poros
(me seguindo e me sugando)
se alimentando dos meus olhos.
É que te aprecio mais que a mim
e te assedio pra me ter
Pois atrás do que lhe dirijo
me redijo um "eu te amo"
E te entrego, perante meus olhos,
minha sensação
esmagada em nossos corpos

Eu
exalo
você
Me alimento de mim
e exalo você
Me
alimento
de você
e exalo a mim
eu exalo,

eu exalo...
sem me ver...
eu exalo...

3 comentários:

  1. Adorei, está prontíssimo para ser musicado,Lucas! Tem ritmo, estilo, pegada... Bacanão... Beijos e sucesso, querido!

    ResponderExcluir

Comentários são úteis e inúteis, faça o seu...